6 de janeiro de 2013

Uma tentativa de apresentação


Eu realmente pensei muito antes de escrever aqui. Só pensei mesmo. Apresentações são sempre muito complicadas, e quando lhe é dada a “missão” (vamos assim dizer) de se apresentar, seja em público, seja por escrito ou de qualquer outra forma, parece que esquecemos tudo sobre nós mesmos (pelo menos comigo é e sempre será assim). Mas uma coisa eu posso afirmar e vocês já devem ter percebido: sou muito prolixa. Faço rodeios e mais rodeios, e nunca chego ao ponto. E é o que estou fazendo agora.

Sem mais delongas, estou no terceiro semestre do curso de Letras/Inglês e não faço a mínima ideia como fui parar nele. Acho que não tenho paixão às letras o suficiente para fazer um curso superior sobre. Apesar de tudo, as letras fazem parte de cada detalhe da minha vida e não consigo imaginá-la sem uma linha sequer. Mas, mais do que as letras ou qualquer outra coisa, minha vida é feita de música (isso foi clichê e muito ridículo, and I know it). Não toco nenhum instrumento e MUITO MENOS canto, mas não consigo largar meus fones de ouvido e se o fico sem, perco a sanidade aos poucos (é.). (Sim, eu sei, essa informação é desnecessária, mas eu comecei a digitá-la e agora não estou com disposição para excluir. E eu tenho essa péssima mania de escrever entre parênteses).

Ouço QUASE de tudo, do bom e velho pop rock ao envolvente blues, não passando é claro pelo reggae, heavy metal e pela maioria dos “estilos” nacionais. Por isso, serei a nova colunista de música do Entrelinhas Casuais, e tentarei trazer um pouco de tudo o que há de melhor da música para vocês, com novidades de futuros lançamentos de álbuns, singles e videoclipes e, vez ou outra, fazer balanços dos melhores produtos de uma determinada época ou fase; tudo isso duas vezes por mês. So, enjoy! :)

Poderão me encontrar ainda em: O Anagrama e O Que Vi Por Aí.