5 de abril de 2013

[Resenha] Mercado Negro - James Patterson

Sinopse: Wall Street destruída por bombas terroristas? Quase uma profecia após o evento de 11 de setembro, o autor já ganhou o Premio Edgar para romances de mistério pela sua obra. Neste livro o autor trabalha com a destruição de Wall Street, a maior praça financeira do mundo. Há uma ameaça concreta. O prazo se esgota e os famosos quarteirões de Nova York, símbolos do capitalismo ocidental, estão para serem destruídos. Quem são os terroristas? O que desejam em troca? Podem ser detidos? Amor e suspense, violência e corrupção, entrelaçados numa história que leva o leitor a viver intensamente a realidade de nosso tempo”. 

Minha opinião: Nunca escondi que sou fã do autor James Patterson. É verdade que ele me conquistou inicialmente com a série do detetive Alex Cross, mas quanto mais livros eu lia do autor, percebia que independentemente do personagem principal, no final do livro, eu estava apaixonada pela história. Então, sempre que vou a sebos, meus olhos percorrem as prateleiras a procura específica dele e de mais alguns autores. É claro que quando eu encontrei esse livro, comprei “Mercado negro” não hesitei em comprar. E mais uma vez, não me arrependi da aquisição. É importante ressaltar que o livro foi publicado na década de 80 (a edição que eu tenho é de 1987), só para deixar claro que o ar de terrorismo imposto nesse livro foi bem antes dos terríveis e reais acontecimentos.
Como a sinopse explica, Wall Street é destruída por bombas terroristas. Só que antes do “evento principal” ocorrer, as autoridades são informadas pelos bandidos que planejaram e organizaram esse evento, e o batizaram de “fita verde”. Fica difícil contar a trama sem acabar contando fatos importantes do enredo, pois trata-se de uma elaborada conspiração, onde até mesmo os bandidos são humanizados (apesar dos seus atos, conseguimos entender os motivos apesar de não concordar com a execução). Então irei me focar mais nos personagens principais e na descrição de suas personalidades. Archer Carrol é o agente que mais ganha destaque nessa trama. Ele está diretamente ligado com a equipe de antiterrorismo, e conhece os principais grupos e indivíduos mais perigosos do mundo. Mesmo sendo um excelente profissional, devido a sua vida pessoal, Archer está tendo dificuldades para encontrar o se equilíbrio. Viúvo há pouco tempo e com três crianças para criar (sua irmã muda-se para a casa dele e cuida delas na maior parte do tempo), Archer acaba se tornando um pouco mais desleixado e se preocupando menos com a própria vida, arriscando-se em momentos desnecessários. Claro que um evento grandioso como ter a Wall Street bombardeada faz com que ele se torne mais alerta, mas ainda sim durante o percorrer da leitura, fica claro que ele tem os seus escorregões. Caitlin é uma mulher poderosa em Wall Street. Linda, inteligente e honesta, mas que precisa sempre ficar provando que ganhou a liderança por mérito, já que o mundo dos negócios é altamente sexista. Quando o desastre ocorre ela é a ligação entre o grupo tático criado pelo presidente dos EUA e o mundo financeiro. Archer fica encantado com Caitlin desde o início e conforme vão trabalhando juntos, rola uma química entre os dois.
Sobre os integrantes da fita verde, o que eu posso dizer é que são pessoas que se tornaram desgostosas com a política nos EUA, devido ao abandono do governo depois de se sacrificarem tanto.
O que eu achei do livro? Eletrizante, muito bem escrito e totalmente viciante (só consegui largar ao terminar a leitura). Claro que por se tratar de uma edição antiga possui alguns erros gramaticais (que provavelmente na época não eram considerados erros). Se você é fã do gênero policial, o livro é mais do que recomendado.

Espero que tenham gostado da resenha!
Beijos
Carol

Autora: James Patterson
Editora: Best Seller
Ano: 1987
Páginas: 358
Avaliação: Ótimo