13 de maio de 2013

[Etc e tal] Minha caixa de lembranças

Todo mundo passa por fases, algumas rápidas, outras demoram mais, o que importa é que isso tudo nos ajuda a crescer. Eu já tive várias, algumas (a maioria) bem vergonhosas.

Quando criança eu tive a minha fase Xuxa, É o Tchan, Angélica, Eliana. Mas a que mais durou foi a de Sandy & Junior, eu sabia todas as letras e fui até um show aqui na cidade, coitado do meu pai que teve que ficar comigo nos ombros dele, principalmente na parte do "Vamos pular!".
Depois disso tive minha fase noveleira, acompanhava tudo o quanto é novela, hoje não gosto mais, enfim. Falando em novela, eu não poderia deixar Malhação de fora, é fato que, com isso, as músicas das trilhas sonoras entraram pra minha vida, cada uma delas tem um significado e história diferente.
Ainda no quesito novelas, uma em especial é a que esteve presente na minha vida no período de 6ª e 7ª série. Rebelde me marcou de muitas formas, eu era extremamente zoada pelo meu pai, mas mesmo assim, ele não me impedia de assistir a novela. A febre mexicana que tomou conta do país, e eu não me envergonho (tanto disso), porque sei que não fui a única.
Eu e minhas amigas ficávamos nos intervalos comentando a novela, eu sabia as letras de cor e salteado (ainda sei) e ainda escolhíamos quem era quem no grupo, pois é.
Depois disso, eu tive a minha fase revoltada, só usava maquiagem carregada, correntes, all star de cano alto. Não durou tanto, mas as músicas que eu comecei a ouvir nessa época, eu escuto até hoje, algumas podem não ter sentido nenhum, mas todas trazem lembranças daquela época.
E também tive minha fase Crespulete, não nego, tenho o DVD original do primeiro filme até hoje, e não me desfaço por puro mimo. Eu já critiquei muito a série, mas é porque eu realmente não acho que ela seja tudo isso que eu achei que era no alto dos meus 15 anos.
A "fase", se é que se pode chamar de fase, mais duradoura e importante da minha vida é, e sempre será, Harry Potter. Desde que Harry e seus amigos entraram na minha vida, nada mais foi igual. Eu sou uma das que cresceu acompanhando a saga do menino-que-sobreviveu. Eu penso que para quem começar a leitura agora, talvez não seja tão especial, porque não vai conseguir entender a ansiedade que era esperar sair mais um livro, alguma notícia sobre filme, imaginar o que aconteceria a seguir. A história que J.K. Rowling criou vai me acompanhar pelo resto da vida, e é certo que vai ser um livro que eu vou ler para os meus filhos, quando eu os tiver.
Enfim, todas essas são minhas lembranças, momentos e histórias, cada fase da minha vida é marcada por saudade, mas também me ajudaram a crescer. Hoje eu não sei se eu tenho uma fase, acredito que não, mas sei que se eu tiver, é porque ela vai ser importante para mim.