2 de julho de 2013

[Resenha] A festa de Casamento - Patricia Scanlan

Sinopse: Nada como um lindo casamento... Para começar a Terceira Guerra Mundial! Pois é isso que acontecerá se Connie Adams, a mãe da noiva, não conseguir apaziguar as coisas entre Debbie e o pai. O ex-marido de Connie insiste em levar sua nova esposa e sua insuportável filha adolescente no grande dia, mas Debbie prefere se casar em um boteco do que tê-los na sua festa. Ainda por cima, a já estressada noiva precisa lidar com seu chefe abusivo e com a suspeita de que talvez seu noivo esteja tendo dúvidas sobre a escolha que fez. Fica a dúvida: poderá esta família viver feliz ou todos se encaminham para um divórcio tenebroso?"

Resenha: Esse livro é mais uma troca pelo skoob que deu certo (ainda bem!). Inicialmente, quando li a sinopse, pensei que se tratava de uma história com um toque de humor, e me enganei completamente. Não que isso seja ruim, apenas é diferente do que eu esperava.  A história gira em torno dos preparativos do casamento de Debbie com Bryan, principalmente focando na interação familiar de Debbie. Barry e Connie (seus pais) se separaram quando Debbie ainda era criança. Barry viu uma saída fácil e se agarrou a ela, não dando importância a esposa e a filha na minha opinião. Sim, ele financeiramente ajudou na criação de Debbie, mas foi um pai ausente e uma droga de marido para Connie. Connie é uma mulher realmente boa, que tenta ajudar a todos da maneira que pode, mas não se dá muito valor. Karen, sua ex-cunhada e melhor amiga é quem sempre tenta levantar o seu astral (amei o fato delas serem amigas mesmo após o término do casamento). Barry não perdeu muito tempo e logo encontrou Aimeé, uma mulher mais jovem, compromissada com a carreira. E quando Debbie tinha doze anos de idade, o novo casal teve Melissa. Aimeé é uma das personagens que eu menos gostei no livro. Usando o passado como desculpa e a carreira como justificativa, ela é uma narcisista de primeira classe. Tudo o que acontece em sua volta é analisado como se ela fosse o centro do universo. Sinceramente, uma mulher deveria ser proibida de ter filhos. Quem sofre com isso é Melissa, uma adolescente de 13/14 anos, um pouco desajeitada, criada por pais ausentes, pois a mãe vive viajando a trabalho, e seu pai, apesar de achar que é um bom pai, é uma porcaria, porque só compra bens materiais para a filha, mas realmente não “vê” Melissa. Barry também é um pouco narcisista, sempre pensando em primeiro lugar nas suas necessidades. Tenho até medo de pensar no futuro dessa garota se continuar sendo criada assim.... Debbie não se dá bem com o pai e não suporta de jeito nenhum a segunda família dele, até mesmo a Melissa (teve alguns momentos em que me senti mal pela garota). Mas como seu pai está financiando o casamento, ele exige participar e é aí que entra a santa Connie, tentando conciliar ambos. Em alguns momentos eu acho Debbie mimada, não pelo que ela sente em relação ao pai, mas pelo modo de agir.
Debbie ainda tem uma chefe, Judith, que ao saber do casamento de Debbie, se torna um pouco “irracional” com a jovem, por questões de traumas pessoais. Achei o desenrolar dessa história paralela bem interessante, principalmente porque eu quis dar um soco no irmão da Judith, o Tom (leiam o livro e me digam se não concordam). Judith teve que alterar os planos de sua vida com a mesma idade de Debbie, e infelizmente não foi uma alteração para melhor. Com isso, se tornou uma mulher amargurada, cheia de ressentimentos, principalmente em relação à sua família.
E é claro, nós temos o casal principal do livro Debbie e Bryan. O que eu posso dizer do Bryan? Eu não gosto dele. Acho o rapaz muito mimado, imaturo e simplesmente um idiota. No final do livro surge Drew Sullivan, um personagem que eu acredito que irá abalar as estruturas da vida da Connie (ela bem que merece!!).
O livro é uma trama com dramas reais, pessoais, com personagens fortes de personalidades distintas. Fala da importância do perdão e da necessidade de se seguir em frente quando a vida nos surpreende.
Para os leitores que querem alternar a literatura fantástica com uma trama mais dramática, “A festa de casamento” é uma ótima pedida.

O livro faz parte da série “Forgive and Forget”, sendo que apenas o primeiro livro foi lançado no Brasil:
1 - Forgive and Forget (2008) – “A festa de casamento”
2 – Happy ever after (2009) – sem previsão.
3 – Love and marriage (2011) – sem previsão.

Espero que tenham gostado da resenha!
Beijos
Carol

Autora: Patricia Scanlan
Editora: Essência
Ano: 2012
Páginas: 400
Avaliação: 3/5