24 de julho de 2013

[Resenha] Jogada Mortal - Harlan Coben

Resenha feita pela colaboradora: Dani Furtado

Valerie Simpson, aos 16 anos, já era finalista do Aberto de Tênis da França. Depois de brilhar nas quadras, algo acontece e ela se torna reclusa e deixa as competições de lado. No entanto, depois de seis anos de afastamento, a jovem resolve retomar sua carreira e procura Myron Bolitar para ser seu agente.  Para ele – que já agencia Duane Richwood, cotado para vencer seu primeiro Grand Slam -, essa é uma ótima oportunidade. Mas, seu planos têm fim quando Valerie é assassinada e Duane se torna o principal suspeito, apesar do rapaz estar em quadra na hora do crime.
  Insatisfeito com o rumo das investigações policiais, Myron resolve investigar por conta própria. Ele passa a suspeitar que a morte de Valerie, possa ter alguma relação com o assassinato do filho de um senado e também ex-namorado da garota, ocorrido há seis anos atrás.

Jogada Mortal é o segundo livro de Harlan Cobem com o personagem Myron Bolitar. Suspense é meu sobrenome, gosto de um mistério, de ficar tentando descobrir quem é o assassino e coisa e tal. Aliás, devo dizer que o FBI está perdendo por ainda não ter me contratado porque sou boa nisso rs Em Jogada Mortal, por exemplo, eu quase desvendei o mistério, na verdade eu descobri uma coisinha de nada, aaaaahhhh, tá bom, eu exagerei, passei bem longe de descobrir qual seria o desfecho da história rsrs. Mas com Harlan Cobem é assim, você tem um suspeito, daí você muda de suspeito,e durante a leitura fica em meio a várias pontas soltas precisando de respostas, e que vão se emendando até o final.
 Myron Bolitar é minha paixonite literária, ele é inteligente, corajoso e muito audacioso, principalmente para fazer uma piada bem na hora em que uma arma está apontada para ele, aliás, o humor dele também me encanta aiaiaia (momento de suspiros para myron rs), pois dá uma certa leveza para a história e te tira da tensão.
Win é não só o melhor amigo de Myron, como também o parceiro nas investigações. Ele em alguns momentos parece um pouco psicopata e sádico, embora aparentemente pareça apenas um filhinho de papai riquinho e muito fácil de dar uma surra, mas como diz o ditado: as aparências enganam... Devo dizer que admiro esse personagem: é um amigo leal e também fala e faz coisas que temos frequentemente vontade de fazer, mas não fazemos porque nossa versão anjinho em cima do nosso ombro não deixa rsrsrs.

A escrita do livro é em terceira pessoa e o autor como sempre é brilhante, afinal ele é o mestre das noites em claro rs. Para quem gosta do gênero suspense, não deixe de conferir esse livro.

Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 255