15 de dezembro de 2013

[Resenha] Belo Desastre - Jamie McGuire

Título original: Beautil Disaster
Autor(a): Jamie McGuire
Editora: Verus
ISBN: 9788576861911
Páginas: 392
Ano: 2012
Avaliação: 4/5

Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento dele pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura. E é então que eles se envolvem em uma relação intensa e conturbada, que pode acabar levando-os à loucura.

"Era ridículo ficar tão emotiva, mas, cada vez que eu fazia algo para afastá-lo, ficava aterrorizada que aquilo pudesse funcionar."

Sabe quando você não dá nada pelo livro, começa a lê-lo com aquele preconceito bobo (e que você não faz ideia de onde veio), até que em um dia você resolve ler o livro que ficou tanto tempo encostado e ele te dá um belo tapa na cara? Pois é, foi assim comigo em Belo Desastre.

Eu só conhecia o livro pela sinopse e algumas poucas resenhas que eu havia lido, as opiniões divergiam bastante sobre a história, e acho que, em parte, isso foi o que me fez adiar a leitura. Até que resolvi me arriscar com BD. O primeiro capítulo foi meio complicado para mim, porque não conseguia me livrar dos conceitos pré-estabelecidos antes de ao menos conhecer os personagens, mas lá pelo final do segundo capítulo a história começou a me conquistar.
O relacionamento de Abby e Travis é engraçado, é complicado e, por mais que eu tenha gostado do livro, não é nem de longe parecido com algo real. A história me conquistou, sim, mas Travis está longe do modelo de perfeição que o livro tentou passar. E a Abby é cativante, até certo ponto, já que o livro é narrado em primeira pessoa por ela e, em alguns momentos, tive vontade de entrar na história e dar uns bons tapas nela. Mas, inexplicavelmente, os dois funcionam como casal.
A história dos dois foi me conquistando aos poucos, fazendo com que eu (manteiga derretida declarada) caísse no choro algumas vezes, em outros quisesse arrancar os cabelos de raiva, e morrer de rir em outras tantas partes. Isso já define um bom livro para mim e, no final de tudo, acabou ganhando destaque de favorito na estante.
O que mais fez com que eu gostasse da leitura foi que a autora me mostrou o quanto eu estava errada em julgar um livro pela capa (e pela sinopse). Mas também fez com que eu entendesse porque muitas pessoas não gostaram do livro, afinal, Travis em muitas partes é imaturo, possessivo e meio louco. Eu imaginava algo totalmente diferente do livro, como se ele fosse bem entediante mesmo, e acabou que não foi assim.
Eu acabei o livro com uma sensação boa, feliz, porque torci pelo casal que tanto odiei no início. Mas como li rápido, acho que em dois dias já tinha terminado, resolvi ler novamente. Nesse ponto já havia me apaixonado pela história e saí em busca de explicações sobre o apelido de Abby e uma música em particular que fez a história ficar mais especial (a música é Thing For You, da banda Hinder, e eu gosto muito da banda).

Enfim, Belo Desastre foi uma surpresa mais que agradável para mim, uma calmaria em meio a tantos livros que eu vinha largando. A história tem suas falhas, mas a maior parte dela compensa isso. Entendi, de verdade, porque muitos odiaram, mas para mim o livro foi muito bom e eu me encantei com o casal conturbado. Terminei o livro (pela segunda vez) e emendei a leitura com Desastre Iminente, que conta a história de BD pelo ponto de vista do Travis.

A playlist oficial que a autora postou no site é: