11 de fevereiro de 2014

[Resenha] Herdeiros do Trono - Vol. I - Elysanna Louzada

Edição: 1
Editora: Ases da Literatura
ISBN: 9788591557202
Ano: 2013
Páginas: 352
Avaliação: 4/5
Skoob: Clique aqui

Sinopse - PETRA é um mundo, moldado pelo Deus Criador, a partir da energia cósmica do universo, em que doze reinos foram unidos para serem governados por um único rei e uma única rainha. Justiça, amor e obediência às Leis da Criação eram os requisitos necessários a esses governantes. Enquanto essas virtudes permanecessem intactas, Petra seria um lugar de Paz. Uma guerra pelo poder, deflagrada pela Primeira Rainha, no entanto, abalou o Reino Unido. O Primeiro Rei e seus fiéis cavaleiros derrotaram a monarca, mas o equilíbrio inicial não poderia ser novamente restabelecido sob as mesmas bases. Milênios se passaram e as histórias dos Cavaleiros Sagrados foram tomadas como narrativas fantásticas. De todas as tradições esquecidas, entretanto, uma permaneceu intacta: todo monarca de Petra precisava sagra-se cavaleiro para ser coroado. Por isso, uma única instituição no Reino Unido atravessou os milênios, inabalável: a Academia de Cavaleiros. Uma escola militar na qual Pedro, Eloise e Isabel sonhavam estudar. Ao contrário de Tommy, um jovem pugilista, que desprezava a instituição. 


Quatro amigos. O destino de Petra e seus habitantes. Uma jornada de auto-conhecimento.  A escritora nacional Elysanna Louzada criou um mundo mágico, onde é possível encontrar anões, cavaleiros, batalhas e a grande luta do bem versus o mal. Mas o principal ponto do livro é a luta pela verdade, pelo amor, a fé por dias melhores e os sacrifícios que fazemos por aqueles que amamos.

"De todos as tradições deixadas pelo Primeiro Rei e seus cavaleiros apenas uma permaneceu intacta: todo monarca de Petra precisava sagrar-se cavaleiro para ser coroado". (p. 08)

"Herdeiros do trono" apresenta ao leitor quatro amigos que vivem no reino de Gazara: os gêmeos Pedro e Eloise e os irmãos Isabel e Tommy. Juntos desde criança, os quatro enfrentam as dificuldades do dia a dia de forma unida e solidária. Toda e qualquer pessoa que nasce fora dos doze reinos é considerada um mestiço e sofre grande preconceito, principalmente porque o governo atual incentiva essa distinção. Os jovens, sofrem isso diariamente na escola, principalmente graças à Estefáno e seu grupo de amigos valentões, gazares que impõem fisicamente a retirada dos mestiços da escola. Apesar do livro tratar de literatura fantástica,  o leitor observa discussões sobre preconceito e exclusão social dentro dos reinos, de modo a refletir e transportar tais questões para a atualidade.
Tommy é aquele que não acredita mais na instituição do reinado e não quer saber da Academia de Cavaleiros. Desiludido graças a uma situação familiar do passado, desconta toda a sua frustração no pugilismo, onde realmente se destaca. Tem um ótimo coração, é generoso, amigo, leal e extremamente apaixonado. Sua irmã Isabel em alguns momentos parece o grilo falante: é a voz da consciência; pondera todos os prós e contras de determinada situação e tenta ser sempre o mais honesta possível.
Pedro é um jovem com um dom muito especial. Sua habilidade permite se conectar de uma forma diferente com os animais. Além disso, carrega sempre consigo muitas responsabilidades, sentindo-se culpado quando um de seus amigos podem se machucar. Eloise é curiosa, questionadora e muito inteligente. 
É com esse grupo de amigos com personalidades tão distintas e ao mesmo tempo tão complementares que o leitor irá conhecer esse mundo fantástico. 
O livro é dividido basicamente em três partes: a vida como eles a conheciam, a jornada pela verdade e a descoberta. Durante o desenvolvimento da trama, ainda observamos "flashbacks" que irão explicar alguns detalhes do grande segredo.
E se... a sua vida não fosse exatamente o que você conhecia até agora? E se... você tivesse um destino grandioso, responsável por mudar a vida de milhares? 
São esses e outros tantos dilemas que os quatro irão enfrentar.
A trama foi muito bem construída, com descrições de locais e personagens secundários muito bem desenvolvidos. A história base do livro é fantástica: tem ganância, luta pelo poder, a eterna batalha entre o bem e o mal e muito mais.
Sendo o primeiro livro, "Herdeiros do Trono" contêm muitas informações centrais, mas em nenhum momento o leitor se sente "sufocado" pelo excesso de informação. Descobrimos junto com os jovens cada detalhe da verdade e como eles, temos tempo para absorver as novidades e assimilar o futuro.
Os personagens são carismáticos, cativantes e até mesmo os malvados são inesquecíveis. Existem muitos outros personagens além dos citados anteriormente, e tanto as suas personalidades quanto as suas histórias são descritas em detalhes. Rash e Onur Amyr são dois representantes dos anões por assim dizer, e suas personalidades são como água e óleo, fazendo com que sua dinâmica encante o leitor. Arnon, o misterioso cavaleiro também tem um papel muito importante na trama. Enigmático, honrado e apaixonado, ele será um guardião que fará de tudo por sua protegida.
Em relação à revisão, diagramação e layout o trabalho é incrível. Foi encontrado um único erro de digitação que não atrapalhou em nada a leitura. A capa é linda e definitivamente chama a atenção.
Uma trama envolvente repleta de aventuras e emoções. É incrível o modo como o leitor fica preso aos sentimentos desses quatro jovens, e observa o rápido amadurecimento deles. Seja o crescimento como indivíduo ou como herdeiro, os quatro transbordam emoções. 

"No início era o nada. E do vazio o Criador concebeu a vida. Da energia cósmica do universo Petra foi moldada. Doze reinos nasceram para serem governados por um único rei e uma única rainha. Justiça, amor e obediência às Leis da Criação - esses seriam os requisitos necessários aos governantes do Reino Unido, e enquanto as virtudes permanecessem intactas, Petra seria um lugar de paz". (p.07)