27 de fevereiro de 2014

[Resenha] Seis Coisas Impossíveis - Fiona Wood

Título: Seis Coisas Impossíveis
Autor(a): Fiona Wood
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581633251
Páginas: 272
Ano: 2013
Avaliação: 5/5 + ♥

Sinopse: Dan Cereill levou um encontrão da vida: seu pai faliu, assumiu que é gay e separou-se de sua mãe, tudo de uma vez só. Enquanto isso, sua mãe recebeu de herança uma casa tombada pelo patrimônio histórico que cheira a xixi de cachorro, mas que não pode ser reformada... E, agora, Dan está vivendo em uma casa-relíquia que parece um chiqueiro, com uma mãe supertriste e sem conseguir falar com o pai — que ele ama muito. Suas únicas distrações são sua vizinha perfeita, Estelle, e uma lista de coisas impossíveis de fazer, como: 1. Beijar a garota. 2. Arrumar um emprego. 3. Dar uma animada na mãe. 4. Tentar não ser um nerd completo. 5. Falar com o pai quando ele liga. 6. Descobrir como ser bom e não sair abandonando os outros por aí... Mas impossível mesmo será: 1. Não torcer para que Dan supere seus problemas. 2. Não rir muito com os devaneios dele. 3. Não querer ter um cachorrinho como Howard. 4. Não desejar que a mãe de Dan encontre a felicidade. 5. Parar de ler este livro. 6. Não querer abraçar o livro depois de tê-lo terminado...

Sam Cereill não tem uma vida considerada comum, quer dizer, ele até tinha, mas isso foi antes do seu pai falir, assumir que era gay, se divorciar da sua mãe. E também antes da mãe de Sam herdar uma casa que vai ser tombada como patrimônio, com um cheiro permanente de xixi de cachorro e um cãozinho velho de lambujem. Pois é, Sam está revoltado com a sua nova vida, mas tudo muda quando ele avista Elise, a garota que passa a ser sua “musa” inspiradora.

Comecei a leitura de Seis Coisas Impossíveis esperando só mais um YA que me divertiria, mas não a ponto de me fazer gargalhar, ledo engano. A história, narrada pelo ponto de vista de Sam, me encantou já no segundo capítulo, é impossível não se deixar levar pela história do menino obcecado em fazer lista. O incrível é que, apesar da bagunça na vida de Sam, ele ainda conseguiu manter grande parte do seu humor imbatível, além do sarcasmo predominante.

Ao contrário do que eu esperava, Sam não é um adolescente mimadinho que faria gracinha diante da primeira dificuldade, muito pelo contrário, ele levantou, sacudiu a poeira e seguiu em frente. Isso foi um ponto muito forte na leitura, já que na maioria das vezes que eu não simpatizo com o personagem principal, a história acaba para mim. Toda a construção dos personagens foi muito boa, a autora não poupou esforços em narrar a história de Sam de uma maneira leve e divertida.

Os personagens secundários também são muito bem escritos, como a mãe de Sam, que começa a surtar aos pouquinhos por causa da situação, criando cenas muito divertidas. Já Elise de início não teve minha simpatia, não faço ideia do porquê, mas aos pouquinhos ela foi me ganhando e no fim torci por um romance entre ela e Sam.

O enredo é bem leve, apesar do tamanho avantajado do livro, mas a leitura fluiu de uma forma tão fácil que eu terminei a leitura de um dia para o outro. E durante a leitura o que não faltaram foram gargalhadas. Fiona Wood escreveu passagens engraçadas, mas não deixou que o humor esdrúxulo tomasse conta, o que fez com que as cenas fossem realmente divertidas. As situações onde Sam se mete beiram tanto o improvável, porque você não espera que tudo aquilo aconteça a um adolescente, que no fim das contas acabei por aceitar que elas poderiam, de fato, ser reais.


Eu gostei muito de Seis Coisas Impossíveis, pela sinopse já dava para perceber que seria divertida, mas me surpreendeu de várias maneiras. A diagramação do livro ficou muito bonita, e após a leitura me peguei com uma mania insistente de fazer lista, por que será? Se você procura por uma leitura leve e divertida, então Seis Coisas Impossíveis é para você, leia, prometo que não vai se arrepender.