28 de junho de 2014

[Divulgação] Já conhecem o mundo de Picta Mundi?


Oi, galera!

Acredito que para a maior parte da blogosfera literária (e os leitores também) o nome Gleice Couto é familiar. Criadora do blog Murmúrios Pessoais, Gleice em breve irá lançar seu primeiro livro, Picta Mundi, um infanto-juvenil.

Fiz algumas perguntas para a Gleice sobre o livro que vocês podem conferir abaixo. Além disso, também divulgo a sinopse de Picta Mundi e o booktrailer que ficou muito (muito, muito, muito...) bom!

1. De onde surgiu a inspiração para escrever Picta Mundi?

A primeira coisa que penso quando desenvolvo uma história é o mundo fantástico no qual ela vai passar. Com Picta Mundi, então, foi assim, e basicamente veio quando vi Harry Potter e o Prisioneiro de Askaban e todas aquelas pinturas interagindo. Já tinha lido isso nos livros da JK Rowling e visto nos filmes anteriores, mas naquele filme realmente me chamaram a atenção. Então pensei, e se realmente existisse um mundo paralelo dentro de quadros? Mas isso é só a ideia base. Há várias outras referências na história, em diferentes camadas, algumas até bíblicas.

2. Existe algum autor que influenciou na sua escrita?

Há autores infantojuvenis/jovens que admiro muito. Então, por lê-los e admirá-los, acredito que tenham sido influência, sim. São eles: Kenneth Oppel, Cornelia Funke, JK Rowling, Rebecca Stead e Frank Cottrell Boyce.

3. Você está apreensiva com opiniões que podem ser negativas do livro?

Acho que o escritor tem que estar preparado para tudo. Sei que o livro não vai ser unanimidade (nenhum é), mas tento focar no fato de que desenvolvi um trabalho sério. A ideia ficou encubada por anos, demorei meses para escrevê-lo (8 no total), fiz coaching de escrita durante esse processo (com Felipe Colbert), fiz outros cursos. Não apenas sentei e saí escrevendo, eu me preparei para isso e foi um longo e árduo caminho. Ou seja, minha consciência está limpa. Coloquei técnica, mas também alma e coração em Picta Mundi para escrever o tipo de livro jovem de fantasia que eu gosto de ler.
Por outro lado, acredito que há uma certa expectativa em torno de verem o resultado final de Picta Mundi por eu ser uma pessoa com opiniões claras quando o assunto é literatura; e também por eu gostar de ler (além de fantasia infantojuvenil/juvenil), livros mais densos (como Shriver, Egan, Palahniuk e outros). Acho que essa pessoas podem se surpreender ao lerem uma Gleice mais light e divertida.

4. Você pretende lançar o livro como autora independente? 

Sim, após quase dois anos tentando publicar por editoras já conhecidas, decidi publicar o livro completamente independente (em breve, vou divulgar mais sobre o projeto). Estou participando de todo o processo e verificando todos os detalhes (e são muitos!!!). Há pessoas maravilhosas me ajudando nisso, pois sozinha não se consegue nada nessa vida. Costumo brincar dizendo que Picta Mundi é um livro de uma mãe só, mas muitos pais. E a essas pessoas, serei eternamente grata.



E a sinopse do livro é:

A vida da jovem Letícia virou de cabeça pra baixo após a morte de Raul, seu pai. Até mesmo o colégio onde estuda, o renomado Dippel - um reduto de jovens prodígios, perdeu a pouca graça que tinha. Mas as coisas começam a mudar quando ela descobre que o desaparecimento de Felipe, o aluno mais promissor do colégio, e a morte de Raul poderiam estar interligados. Daniel, irmão de Felipe, afirma que Raul pode estar vivo, mas, assim como seu irmão, preso em um mundo paralelo dentro de quadros, Picta Mundi. Ao que tudo indica, porém, Raul desaparecera ao procurar os objetos mágicos que os libertariam daquele universo. Agora, somente Letícia pode ajudá-los. Para isso, terá que entrar em Picta Mundi e, junto com Felipe, procurar por seu pai e reunir os itens mágicos. A tarefa não será nada fácil. Em meio a várias aventuras em quadros que retratam momentos da história do Brasil, como os bailes de máscara do início do século XX ou uma aldeia de índios tupinambás no século XVI, eles terão seus conhecimentos e coragem testados em enigmas, passagens secretas, e confrontos com seres perigosos, liderados pelo maligno Donato, que também está atrás dos itens mágicos, mas com o objetivo de usá-los para o mal: dominar Picta Mundi.


E aí, curtiram? Eu estou super curiosa pela história e aguardando o lançamento!

Para saber mais, curtam a página do livro: https://www.facebook.com/pictamundi?ref=ts&fref=ts