1 de julho de 2014

[Playlist] Uma trilha sonora para a vida


Recomendável apertar o play antes de iniciar a leitura.
Fortes níveis de nostalgia estão presentes no texto, digo logo.


Sempre gostei de trilhas sonoras, do plano de fundo que dá mais sentido à imagem. Quando criança meu plano de fundo musical variava entre Xuxa, Eliana e Sandy & Júnior. Hora ou outra eu “ensaiava” uns passos de dança ao som de É o Tchan, Leandro & Leonardo, ou coisa assim. Depois vieram as Chiquititas da vida, levanta a mão quem não sabe cantar Coração com Buraquinhos? Muita influência na trilha sonora da minha vida teve papai, que desde novinha me colocava para dormir ao som de Pink Floyd e que tem áudios em fita meus cantando Criaturas da Noite.

No meio disso tudo cheguei nas novelas, hoje em dia não assisto mais, só que já tive minha fase de noveleira fervorosa e até hoje associo Love By Grace à cena da Camila raspando cabeleira em Laços de Família. E também sei cantar a versão brasileira de Wherever You Will Go gravada pelos célebres Pedro & Thiago para a novela amorzinho Coração de Estudante. Também passaram pelas minhas gravações de rádio, quando eu pegava minha fita cassete e ficava esperando o top 10 da rádio: Sorriso Maroto, Sampa Crew, SPC e entre outros. (Sim, também tive minha fase pagodeira).

Entre gravações, mix-tapes, e o discman que catei do meu pai, cheguei à era do mp3. Tudo liberado no Kazaa da vida, aquela velocidade maravilhosa de internet discada ao demorar uma hora pra baixar uma música de 4mb. E foi nessa parte que eu praticamente defini meu gosto musical, embora que meio duvidoso. Continuei a escutar os pop’s que já escutava, dona Neyde linda dominando meu mp3 dyvo de 128mb, além de Backstreet Boys, Spice Girls, N’Sync, Five. Tantos, tantos, tantos, que nem me recordo mais.

Também foi nessa época que perturbei meus pais com RBD, ainda hoje sei cantar tudo e me arrependo de ter dado meu álbum de figurinhas completo, porque aquilo vale uma fortuna! Passada a fase “rebelde”, veio a fase Disney, Miley Cyrus, Selena Gomez, Demi Lovato, Jonas Brothers, esses são alguns exemplos que ainda permaneceram na minha playlist. E aí em meio as minhas muitas fases, comecei a escutar bandas nacionais como Seu Cuca, Diwali, Forfun, Darvin, Dibob... Além do que já escutava, Charlie Brown Jr, Luxúria, Capital Inicial, NX Zero, e mais um monte.

Fato importante a ser lembrado: larguei as novelas no ensino médio e parti para os seriados, meio que uma troca de seis por meia dúzia, mas hoje prefiro os seriados. O primeiro seriado que mudou meu conceito de trilha sonora foi One Tree Hill. A quem nunca assistiu, por favor, faça um favor a si mesmo e assista. Sério, OTH de longe possui a melhor música de plano de fundo do mundo. Indo mais além, cheguei a Glee.

Glee que muitas vezes me ajudou, mesmo que uma história fantasiosa onde todos se encontram numa sala de coral e os problemas “desaparecem”. Confesso que choro até hoje com a primeira versão de Don’t Stop Believin’ (e não é por causa do Cory </3), além de muitas outras músicas que significam muito para mim. Outra série com trilha sonora que encaixa como a última peça do quebra-cabeça é Hart of Dixie. Além da história fofa, as músicas com pegada country são muito, muito, MUITO boas.

Bom, já me estendi demais nessa sessão nostalgia, acho que hoje é permitido, afinal são 21 anos de trilha sonora, né minha gente? O fato é que: mesmo que contendo apenas alguns minutos as músicas são importantes na minha vida. Mesmo que hoje não as escute mais, elas estavam lá na hora certa e no momento certo. E me encontrar em algum verso, isso é excelente, faz pra alma (mesmo que seja pra chorar), recomendo.