27 de agosto de 2014

Bienal do Livro de São Paulo 2014 - Parte Dois



No domingo fui ao encontro de blogueiros da Companhia das Letras. Foi super legal conhecer os lançamentos, a equipe é bem divertida e engraçada. Os lançamentos que eu mais gostei foram do selo Seguinte, inclusive ganhei a prova de Mentirosos. No evento conheci a Ana, colaboradora do blog.






O domingo estava menos cheio de eventos literários, o que deu mais tempo de passear pelos estandes. Fomos para a Novo Conceito para o bate papo da Marina Carvalho, que foi bem legal. Ao fim do bate papo continuamos por lá e aí ocorreu uma das cenas mais engraçadas e constrangedoras, comigo, lá. Eu fiquei com fome, mas não queria biscoito, daí resolvi comer uma mexerica que eu tinha levado. Junto com a gente estavam o Jackson (Connect4) e o Rafael (Bigode Literário). Eu comecei a descascar minha mexerica com a maior discrição possível, afinal aquilo fede pra cacete, mas (obviamente) não fui bem sucedida. Resultado: fiquei conhecida como a garota que leva mexerica para a Bienal e incendeia o estande da Novo Conceito com o cheiro (inclusive tem algum vídeo gravado de mim comento mexerica).



 Conheci a Yayá. ♥


E a Máh. ♥


Saí da Novo Conceito para encontrar a Brubs e ir comprar um exemplar de Apaixonada Pelo Garoto Nerd da Mariana Mello Sgambato. A Mari é um amor de pessoa, adorei conhecê-la pessoalmente. De lá fomos para o encontro de booktubers da LeYa, que não foi tão legal quanto eu pensei que seria, sinceramente. Tirei foto com vários booktubers, como a Pam, Bel, Luan e Eduardo.






(Tá legal o evento, Lu?)


Conheci a Mari (O Blog da Mari) e a Rapha (Equalize da Leitura). ♥



E teve a Rê (Ler e Almejar), que não me reconheceu de primeira. HAHAHAHHA


Teve eu com o gato do Hugh Howey.♥



Teve o Thiago Triste no fim da fila (trocadilho ruim, nota 9).

E teve eu, Ceile e Thiago. \o/



A hora da despedida foi aquela dorzinha no coração. Conheci pessoas incríveis durante a viagem e nunca antes consegui sentir de verdade a frase consagrada de As Vantagens de Ser Invisível: “Eu me sinto infinito”. Porque foi assim que me senti, pode ter sido difícil durante o primeiro dia, mas todo o esforço valeu a pena. Foi incrível conhecer cada um que entrou na minha vida nesses últimos dois anos, poder finalmente dar voz aos tweets, compartilhar risadas, momentos, rocamboles, pastéis de Bertioga, não, pera.