5 de agosto de 2014

[Resenha] Prazeres Malditos - Anita Blake, Caçadora de Vampiros - Livro 1 - Laurell K. Hamilton

Sinopse: "Anita Blake é uma típica garota urbana contemporânea: conhece tudo o que a sua cidade tem para oferecer, trabalha muitas vezes além do horário, se preocupa em pagar contas e ainda consegue enxergar o lado cômico - e muitas vezes irônico - das situações que vive. Só que a Anita ganha a vida de uma maneira peculiar: ela é caçadora de vampiros e ressuscitadora de mortos. Para ela, conviver com zumbis, homens-rato, vampiros, lobisomens e toda sorte de criatura extraordinária faz parte da rotina. Ela é a sensual protagonista de Prazeres Malditos, primeiro livro da norte-americana Laurell K. Hamilton, principal nome da literatura gótica e sobrenatural da atualidade.  Através de Anita, a autora Laurell K. Hamilton consegue tratar de forma criativa e divertida as histórias de vampiro, um dos gêneros literários mais explorados de todos os tempos. Anita fez tanto sucesso entre os fãs do gênero que Prazeres Malditos tornou-se o primeiro romance de uma série a ter a heroína como personagem principal. O resultado deu tão certo que a série Anita Blake foi traduzida para 16 países, vendeu mais de seis milhões de exemplares e ainda ganhará adaptação para o formato graphic novel pela principal editora de quadrinhos do mundo, a Marvel Comics. Nesta primeira história da saga, Anita, que presta assessoria sobre crimes sobrenaturais para a polícia de St. Louis, investiga, contra a sua vontade, uma série de assassinatos de vampiros. Tudo começa quando ela vai como convidada a uma festa de despedida de solteira numa boate de striptease de vampiros cuja gerência está a cargo do sexy sugador de sangue francês Jean-Claude. A noiva acaba enfeitiçada e só se Anita atender os desejos dos vampiros - no caso, descobrir quem os está exterminando - é que ela vai voltar para casa com vida.  Anita conhece então a mestra vampira Nikolaos, que, embora pareça uma menina inocente, é muito poderosa e tem mais de 1.000 anos. O que se segue é uma divertida história de detetive recheada de ação, viradas surpreendentes e pontuada pelo humor ácido desta fascinante protagonista, que seduz os fãs uma boa história de mistério e vampiros em todo o mundo".


Minha opinião: "Prazeres Malditos" é o primeiro livro da série da Anita Blake, uma ressuscitadora de zumbis que em alguns meios é conhecida como A Executora, pois caça vampiros. Em um mundo onde o sobrenatural é conhecido, e temos zumbis, demônios devoradores de cadávares, vampiros e licantropos.

"Havia passado apenas dois anos desde o caso Addison versus Clark. Esse processo havia introduzido uma versão revisada do que era a vida e do que não era a morte. O vampirismo passara a ser lícito no bom e velho Estados Unidos. Éramos um dos poucos países a reconhecê-los. O pessoal da imigração tinha chiliques ao tentar evitar a imigração das manadas de vampiros estrangeiros". (p.12)


A atitude sarcástica de Anita, principalmente em situações em que está em perigo, é hilário.


"Monica Vespucci usava um button com a inscrição "Vampiro Também É Gente". ... Aquele button devia ter me dado uma ideia de que tipo de despedida de solteira ela planejara. Tem certos dias em que eu fico lerda para entender as coisas". (p.21)


Para comemorar a despedida de solteiro de sua amiga Catherine (uma das poucas que Anita tem), elas vão parar nos prazeres malditos.


"Estávamos bem no que os vampiros chamavam de "O Distrito". Os humanos chamavam o lugar de "Riverfront" ou de "Praça de Sangue", dependendo da rudeza que quisessem transmitir". (p. 23)


No meio do Distrito, temos "Prazeres Malditos" , a única boate de strip-tease de vampiros do mundo. Como os sobrenaturais estão expostos, a polícia tem uma força tarefa específica para lidar com esses casos (que não são poucos).


"O sargento Rudolf Storr ergueu a fita e veio em minha direção. Ele tinha 2,03 m de altura, seu corpo parecia o de um lutador. Ele andava com passadas largas e vivas. Seus cabelos negros, cortados bem rente à cabeça, deixavam-lhe as orelhas descobertas. Dolph era o comandante da mais nova força-tarefa, o "esquadrão-assombração". O nome oficial era Equipe Regional de Investigação do Sobrenatural, ou ERIS. Ela cuidava de todos os crimes em que houvesse ligação com o sobrenatural. Não era exatamente um progresso na carreira dele. Willie McCoy. A força-tarefa era um esforço claudicante para aplacar a imprensa e os liberais". (p.41)



Vampiros cruzam o caminho de Anita por todos os lados e com todas as intenções: Aubrey, Jean Claude, Theresa, além de personagens humanos com papéis fundamentais, como um caçador, o Edward, Ronnie, amiga e detetive da Anita e Phillip, um viciado em vampiros.
Muita ação, violência, sangue. Uma trama sobrenatural voltada para um público mais adulto, mas totalmente viciante.
Em relação a revisão, diagramação e layout a editora está de parabéns. A capa é meio gótica e combina completamente com a trama.
Espero que tenham gostado da resenha.
Beijos
Carol