8 de agosto de 2014

[Resenha] Se Eu Ficar - Gayle Forman

Autor(a): Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581635415
Páginas: 224
Tradutor: Amanda Moura
Ano: 2014
Skoob
Avaliação: 5/5 + ♥

Sinopse: Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

Mia não é aquela garota que todos querem ser, ela é insegura, tímida e (muito) nerd. Sua insegurança às vezes soou bem irritante, mas nada que me fizesse odiar a personagem, pelo contrário, me identifiquei com ela. Era para ser apenas um dia de neve comum quando Mia e sua família saíram para passear. Mas é justamente nessas horas que o “destino” usa suas artimanhas e tudo muda.

“Se eu ficar. Se eu viver. A escolha é minha.”

Muito se falava sobre Se Eu Ficar, principalmente porque o filme estreia esse ano (e esse mês, se eu não me engano). Confesso que eu nunca havia ouvido falar e que meu interesse pelo livro só surgiu depois de assistir ao trailer da adaptação. Criei altas expectativas pela história e boa parte delas foi atingida.

Você pode pensar que, com essa temática dramática, Se Eu Ficar é um livro melancólico, quando na verdade não é. O livro é narrado em primeira pessoa por Mia, enquanto ela está em coma ela reflete sobre sua vida, suas escolhas. Uma coisa que eu gostei muito no livro foram os muitos flashbacks, partes importantes sobre a vida de Mia desde nova, que fizeram com que eu me questionasse se ela já não tinha vivido tudo que tinha para viver.

Pode parecer estranho ler um livro narrado por uma garota em coma, mas (pelo menos para mim) não é. Mia sabe que sua vida está por um fio, tem momentos em que ela pensa em desistir, mas acho que ela sabe, bem lá no fundo, que ainda existe algo para ela. Se Eu Ficar não é uma história sobre uma garota entre a vida e a morte, tem mais que isso, os fragmentos apresentados mostram que a vida que Mia tinha valeu a pena, mas que ainda não tinha terminado.

Eu estaria mentindo se dissesse que você não vai chorar durante a leitura, porque você vai, muito. Grande parte da minha identificação com Mia foi o fato dela ter um irmão dez anos mais novo (mesmo caso que o meu). As partes que mostram o relacionamento dela com Teddy são lindas e tocantes. O livro como um todo é. As lembranças que Mia compartilha são especiais e, ao mesmo tempo, dolorosas.

Muita gente não gostou do livro por conta da expectativa alta que o trailer causou. Apesar de uma estranheza inicial por minha parte, afinal eu tinha a imagem de Mia como a Chloë Moretz, e no livro ela é bem diferente, a história não foi ruim, nem de longe. Se Eu Ficar é um livro de momentos, de lembranças e de vida. Parafraseando a citação na capa “Viva para amar”. E eu mais que recomendo a leitura.