21 de janeiro de 2015

[Resenha] Para Onde Ela Foi - Gayle Forman

Autor(a): Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581635675
Páginas: 219
Tradutor: Santiago Nazarian
Ano: 2014
Skoob
Avaliação: 1/5

Sinopse: Meu primeiro impulso não é agarrá-la nem beijá-la. Eu só quero tocar sua bochecha, ainda corada pela apresentação desta noite. Eu quero atravessar o espaço que nos separa, medido em passos não em milhas, não em continentes, não em anos , e acariciar seu rosto com um dedo calejado. Mas eu não posso tocá-la. Esse é um privilégio que me foi tirado.
Com a mesma força dramática de Se Eu Ficar, agora pela voz de Adam, Para Onde Ela Foi expõe o desalento da perda, a promessa da esperança e a chama do amor que renasce.

Assim que terminei Se Eu Ficar quis logo a continuação. Não aguentei a forma como terminou e como a história detonou com meu psicológico (olá, ressaca literária). Mas eu, sinceramente, preferia não ter lido a continuação.

É notável que a escrita de Gayle Forman prende, porém em Para Onde Ela Foi ela abusou da minha paciência para aguentar linhas e linhas de (me desculpem os fãs) mimimi. O livro é narrado por Adam e eu descobri que é possível passar do amor ao ódio com poucas palavras. A verdade é que ele é um porre. Além de egocêntrico.

Eu esperava algo mais romantizado, acredito que por conta disso me decepcionei tanto. A continuação foi bem abaixo das minhas expectativas e não me emocionou nem 1% do que o primeiro livro. Sinceramente, eu preferia que ficasse só aquela dúvida na minha mente do que acontece depois.

Porém, ao mesmo tempo em que Adam me irritou profundamente, Mia conseguiu me encantar. Ela amadureceu e mostrou ser forte, mesmo com toda a tragédia de sua vida. Então nada menos justo que esperar alguém à altura dela, certo? E isso foi um dos outros fatores que me deixou com uma raiva extrema de Adam. Ele era muito imaturo e não conseguia entender tudo o que estava acontecendo na vida de Mia.

Ela precisava de apoio, e tudo bem ele esteve lá. Mas tinha horas que ele simplesmente sumia, mesmo estando ao lado dela. Não basta a presença física, sendo que sua mente voa para outro lugar. Isso ficou bem claro durante a narrativa, um dos poucos pontos positivos.

Enfim, Para Onde Ela Foi deveria ser um livro para responder a pergunta “E agora?”. Para mim, ele veio apenas como algo a levantar mais questões e estragar meu OTP*. Não é um livro que eu recomendaria, porém muitos vieram a gostar. Eu, porém, prefiro ficar apenas com Se Eu Ficar na memória.


*One True Pairing, linguagem utilizada pelos shippers (pessoas aficionadas por um casal) para definir o par verdadeiro.