2 de janeiro de 2015

Sobre destino, recomeços e início de ano



Muito aconselhável ouvir a música enquanto lê o post.

Comecei 2015 da melhor forma que podia, ao lado de pessoas especiais e rindo. Muito melhor que no ano passado, então minhas expectativas estão altas para esse ano. Mas ainda sou a mesma pessoa, com os mesmos pensamentos e sei que, em certos momentos, existe a necessidade de pisar no freio.

Não fiz nenhuma promessa de Ano Novo, até porque nunca as cumpro, mas estabeleci metas. E pretendo batalhar para conseguir cumprir todas. A primeira é organizar melhor meu tempo, usando uma agenda (liiiiiiiiiiiiiiinda) que ganhe, porque sim, ainda uso agenda. Vocês me verão mais constantemente aqui, ou pelo menos em postagens programadas. Além disso, vou manter as redes do blog mais movimentadas. E tentar gravar uns vídeos, quem sabe.

Fiquei satisfeita com a quantidade de livros que li em 2014, porém, pretendo me dedicar mais aos livros que comprei. E isso me faz muito feliz, tira a obrigação de sentar e escrever uma resenha e etc. Não sei se vocês me entendem.

Este ano começou com o pé direito (embora tenha tido uma leve ressaca) e espero que assim seja até o fim. Tem Bienal e quero muito ir, rever os amigos e conhecer pessoas novas. Então é isso, que seja um bom ano para nós.
Nosso destino vive dentro de nós mesmos. Você só precisa ser valente o bastante para vê-lo.
- Merida, Valente