21 de maio de 2015

[Resenha] Cinderela Pop - Paula Pimenta

Autor(a): Paula Pimenta
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501103581
Páginas: 160
Ano: 2015
Skoob
Avaliação: 4/5

Sinopse: Nesta versão estendida do super conto de Paula Pimenta no Livro das Princesas, Cinderela é reinventada. Cintia é uma princesa dos dias atuais: antenada, com opiniões próprias, decidida e adora música! Mas a garota vê seu cotidiano virar de cabeça para baixo depois da separação dos pais: vai morar com a tia, se afasta do pai e, principalmente, deixa de acreditar no amor. Até que um encontro inesperado e revelador a faz rever as próprias escolhas – havia mesmo um belo príncipe em sua história, e tudo que ele mais queria era descongelar o coração da nossa gata (nada) borralheira!

Meu primeiro contato com a escrita da Paula Pimenta foi em Princesa Adormecida e não foi tão agradável. Já em Cinderela Pop as coisas mudaram. O livro é derivado do conto homônimo que está no Livro das Princesas e dessa vez eu pude perceber uma releitura.

Confesso que demorei um tempo para simpatizar com Cintia, achei a personagem muito dramática e exagerada no início. Mas isso foi antes de saber as circunstâncias que a levaram a ser assim. Apesar de ser baseado em Cinderela, seu pai não morreu e ela não precisa viver com a madrasta e suas filhas. Pelo contrário, sua tia foi uma das personagens que mais me encantou, com seu jeito artístico e carinhoso. A mãe dela, apesar de pouco presente no livro, também me agradou muito. Não gostei mesmo do pai, sujeito frouxo e que não percebe quando as coisas erradas estão bem embaixo do nariz dele. Da madrasta nem comento, vocês terão que ler e decidir.

Não se engane achando que o livro será sobre um romance meloso e uma princesa que não sabe tomar as próprias decisões. O enredo passa muito longe disso, Cintia é uma protagonista decidida e de opiniões fortes, e aos poucos foi me ganhando. Sem contar do seu trabalho como DJ que é incrível, mesmo que ela seja menor de idade e isso seja “um pouco” errado.

Óbvio que existe um romance, mas ele não começa com a fórmula já conhecida e termina em um felizes para sempre. Assim como nos contos de fada, o “príncipe” precisa lutar pela mocinha, mesmo quando ela não facilita. Não é uma história convencional, mas possui sua beleza e seu encanto. A inserção do conteúdo pop funcionou muito bem, deixando com cara daqueles filmes da Disney que muita gente ama e não admite.

A narrativa fluiu muito fácil, Paula escreve para o público juvenil, mas mesmo assim é possível se encantar pela história quando se é mais fácil. O livro é bem curtinho e quando percebi já estava no fim (e queria saber mais da história, verdade). Foi uma experiência muito positiva e conseguiu tirar a minha primeira impressão ruim da autora. Este livro eu super recomendo.