23 de junho de 2015

[Resenha] Elena: A Filha da Princesa - Marina Carvalho

Autor(a): Marina Carvalho
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501104366
Páginas: 322
Ano: 2015
Skoob
Avaliação: 3,5/5

Sinopse: Este não é um conto de fadas comum. Sim, existe uma princesa. Não uma donzela, mas uma jovem moderna, preocupada com os problemas de seu tempo. Há também um príncipe. Só não espere que ele seja um perfeito cavalheiro. Afinal, uma pitada de bad boy nunca fez mal a nenhum herói.
Elena, filha da princesa Ana — a brasileira que se tornou herdeira do trono da Krósvia —, já não é mais a menininha apaixonada pelo primo Luka, com quem deu o primeiro beijo aos 13 anos. Cresceu, namorou, viajou o mundo. Mas uma notícia surpreendente a faz voltar para casa... justamente quando obrigações familiares também exigem a presença de Luka.
O reencontro é explosivo. Luka não estava preparado para adulta que a prima tímida se tornou. Uma mulher que sabe muito bem o quer. E quem quer.

Esse não foi meu primeiro contato com a escrita da Marina. Inclusive, já conhecia a história da princesa Ana. Vale frisar que não é necessário ter lido os livros anteriores para embarcar na leitura de Elena, pois a autora faz uma breve introdução.

Uma coisa que sempre me chama a atenção na narrativa da autora é a forma como ela é capaz de prender, mesmo que em algumas partes eu me irrite com os personagens. Neste não foi diferente, logo de cara me envolvi com a escrita e o enredo criado. A construção dos personagens, assim como as descrições, foi muito bem feita. Consegui sentir algumas das suas emoções e ficar realmente brava com algumas atitudes.

O livro tem uma vibe NA, mas para por aí. Muitas das cenas narradas, assim como os diálogos, soam artificiais, como se fossem apenas atores interpretando o papel. Pode ficar difícil de entender se ler realmente, mas não soa natural e sim forçado. Tem uma parte da história, bem no início (talvez onde comece realmente as cenas quentes), que me incomodou demais. Elena inclusive chega a comentar que qualquer um na sua situação faria o mesmo. Olha, princesa, me desculpe, mas não dá. Simplesmente não dá.

Agora vamos falar de Luka. Considero-o uma mistura de uma gama de personagens de NA já conhecidos. Ele possui toda a aura de um cafajeste, mas lá no fundo tem as suas fraquezas e segredos. Não consegui suspirar por ele nem me apegar tanto à sua imagem, simplesmente não foi um dos personagens que mais me cativou. O que mais me incomodou foram algumas atitudes que o fizeram parecer bem mais velho do que realmente é. Com uma diferença de 8 anos de idade, em alguns diálogos entre ele e a herdeira mais parecia um tiozão azarando uma garotinha.

Elena tem personalidade forte, assim como sua mãe, e uma alma especialmente boa. Mas não se engane ao esperar uma mocinha que se emburra fácil e fica esperando algo cair no seu colo, longe disso, quando ela quer algo vai e busca. Eu gostei da personagem, embora às vezes eu tenha tido vontade de dar uns belos de uns tapas.

Ao longo da trama é possível observar como ambos os personagens amadurecem. Ao contrário dos diálogos e cenas hot, isso acontece de forma natural, o que eu considerei muito bom. Pode parecer, por conta do excesso de críticas que eu não gostei nadica do livro, mas isso não é verdade. Apesar de ter me incomodado em muitas partes, no geral é um bom livro de entretenimento. Existem algumas lições na história, como o amor é capaz de ajudar o outro a superar seus maiores monstros e isso é mostrado de uma forma muito bonita.

Elena chega para complementar a história iniciada em De Repente, Ana e não penso que peça por uma continuação. Acredito que o enredo mostrou a que veio e fechou muito bem, sem pontas soltas. No geral, foi uma boa leitura e que eu recomendo para quem curte romances não muito água com açúcar. Um conselho: não vá com muita sede ao pote esperando por cenas de muito sexo louco, não é esse o propósito do livro.