17 de junho de 2015

[Resenha] Os Dois Mundos de Astrid Jones - A. S. King

Autor(a): A. S. King
Editora: Gutenberg
ISBN: 9788582352694
Páginas: 287
Tradutor: Santiago Nazarian
Ano: 2015
Skoob
Avaliação: 5/5 + ♥

“O movimento é impossível”. Com essa frase somos apresentados a Astrid Jones. Ela não é uma garota comum, pelo contrário, é extraordinária. Mas como toda adolescente possui suas dúvidas e preocupações. Uma peculiaridade do seu comportamento são os momentos em que ela fica observando os aviões no céu e mandando seu amor. Sim, isso mesmo. Muitos podem achar estranho, mas na verdade é incrível, assim como todo o enredo.

A narrativa é viciante e eu não consegui largar o livro até chegar a ultima página. Sem contar a quantidade infinita de quotes inspiradores. Com uma pegada filosófica, o enredo levante vários questionamentos e me trouxe a reflexão de como ando levando a minha vida.

A construção dos personagens foi excelente, confesso que fiquei chocada com algumas reviravoltas que apareceram. O interessante da história é que, mesmo com uma quantidade grande de personagens, nenhum deles fica em segundo plano. Cada um possui seu papel no livro e tem a importância para cada momento.

O livro é narrado pelo ponto de vista de Astrid, o que faz com que a conexão com o leitor seja bem maior. A autora conseguiu me colocar na mente da protagonista, sentindo tudo durante as páginas e torcendo por ela. Além disso, todos os questionamentos levantados por ela são ao mesmo tempo relevantes e hilários. Um ponto forte do livro é a mistura entre drama e humor. Sim, acontecem algumas coisas bem ruins, mas ao mesmo tempo existem elementos que são capazes de te arrancar uma risada em meio a lágrimas.

Outro ponto alto da leitura foi essa necessidade que a grande maioria possui de rotular tudo e todos. Astrid não sabe seu lugar, assim como muitos ela só está tentando se encontrar, e por conta disso é julgada. Obviamente ela tem comentários a respeito, mas o mais importante é que ela não se abala, mesmo com todos os “sussurros” que ela escuta. Ela também apresenta fraquezas e tem medo de se mostrar verdadeiramente, mas isso muda ao longo da narrativa.

Os Dois Mundos de Astrid Jones chegou para mim no momento certo. Foi uma leitura ao mesmo tempo reflexiva e gratificante. É um dos livros mais bonitos que já tive contato, e não falo apenas da capa ou da diagramação da editora. A história é de aprendizado e sobre se encontrar, sem se importar com os pré-conceitos. Disse nas redes sociais e repito: todos deveriam ler essa história maravilhosa.

"E eu não me importo se essas pessoas não me amam de volta. Isso não é para ser recíproco.
É uma entrega.
Porque se eu entregar tudo, então ninguém vai poder me controlar.
Porque se eu entregar tudo, estarei livre." Página 13