26 de agosto de 2015

[Resenha] After - After #1 - Anna Todd

Autor(a): Anna Todd
Editora: Paralela
ISBN: 9788565530828
Páginas: 524
Tradutores: Alexandre Boide e Carolina Coelho
Ano: 2014
Skoob
Avaliação: 5/5 + ♥

Sinopse: Tessa, de 18 anos, sai de casa, onde mora com a mãe, para ir para a faculdade. Até então sua vida se resumia a estudar e ir ao cinema com o namorado doce que conheceu ainda criança. No primeiro dia na faculdade, onde ela passa a dividir um quarto com uma amiga que adora festas, Tessa conhece Hardin, um jovem rude, tatuado e com piercings que implica com seu jeito de garota certinha. Logo, no entanto, os dois se envolvem e Tessa, que era virgem, vê sua sexualidade aflorar.
Tessa logo descobre que Hardin possui um passado cheio de fantasmas e os dois começam um relacionamento intenso e turbulento. Depois dele, ela nunca mais será a mesma.

Começo essa resenha pedindo desculpas a todos que me consideraram uma pessoa sã, sensata e que não caía nas garras desse amor gostoso no mundo vicioso das fanfics. Eu falhei, miseravelmente. No alto dos meus 22 anos, cursando algo que muitos consideram loucura, eu não me enxergava embarcando em uma história que tinha como personagens a banda One Direction. Mas fazer o que, nem tudo é como nós esperamos e eu entrei nesse mundinho e não vejo caminho de volta.

No entanto, eu tenho algo a meu favor. O gênero do livro é new adult e eu sou louca por ele e tenho essa necessidade de ler o que me cai na mão, sendo bom ou ruim. O negócio é que o pacto, macumba ou sei lá o quê que essa Anna Todd fez conseguiu me deixar doidinha com essa história, me impedindo de largar o livro para comer, ir ao banheiro, dormir ou respirar. After é um daqueles livros que ou você ama ou você odeia, no meu caso eu amei odiar esse livro, ao passo que odiei amar. Confuso, certo? Pois é.

Agora vamos falar sobre os dois personagens principais e vocês podem vir marcando comigo a checklist do clichê, ok?

(x) Tessa Young, 18 anos, boa moça, não fuma, não bebe, não se droga, tem um namorado certinho e todo o plano de carreiras estruturado. Organizada e estudiosa, consegue entrar na faculdade sem problemas. Mas tudo isso muda por conta da sua colega de quarto Steph e seus amigos (sim, boa parte deles está na One Direction).
(x) Hardin Scott (sim, o Harry Styles) tem a pose de bad boy, é babaca ao extremo, explosivo e com uma personalidade que deixaria Christian Grey no chinelo. Cheio das tattoos, o cara chega para desestruturar o mundo de Tessa. Alguém duvida que ele consiga?

Agora me digam, a gente já viu isso em outros livros, né? Porque eu já vi. Vocês podem estar confusos, pensando o que eu tenho na cabeça, porque até agora só detonei o livro, mas dei cinco estrelas e favoritei, certo? Pois então, meus amigos, a macumba escrita da Todd é poderosa.

O livro ainda apresenta muitos personagens secundários, como Steph, colega de quarto de Tessa que também é cheia de tattoos, mas que só serviu nesse livro pra levar a moça para as festas. Senti falta de um propósito maior para a personagem. Já Landon (o Liam), tem bastante destaque no enredo, virando BFF de Tessa e a ajudando em vários conflitos. Outro personagem importante a citar é Zedd (Zayn), que de início achei que ia servir para vários nada, mas que possui algumas participações importantes.

Existiam milhões de motivos que me fariam odiar o livro, acredito que em outra época da minha vida eu não iria cair de quatro por esse livro. O negócio é que de alguma forma inexplicável eu me vi jogada dentro dessas festas malucas, com gente da faculdade brincando de verdade ou consequência, e eu não sabia como sair. Daí foi aquela coisa: aperta o cinto e vai, porque voltar que não tem como.

Eu tentei de todas as formas não gostar do livro, eu tentei não shippar #Hessa, disse que não ia ser trouxa e cair no papinho do Hardin de me perdoa e me dá mais uma chance. Mas sabe o que aconteceu? As definições de trouxa foram atualizadas com sucesso. Uma coisa importante a falar é o relacionamento extremamente doentio desses dois. Tudo bem que a gente já entendeu que o Hardin é um imbecil e que a Tessa é abestada, mas assim: TUDO TEM LIMITE. Mas ela, pelo menos nesse quesito, não desapontou, listando com maestria cada partezinha escrota que ele mostra, cada atitude ridícula, no melhor estilo "you go, girl!". O enredo conta com uma bela gama de cenas quentes, estas que não decepcionam fazendo um bom jus ao gênero.

Eu vivi no meu limite num período de sete horas que levei para terminar o livro. Eu não sabia o que sentir, fiquei morrendo de ódio do Hardin escroto-babaca-filho-de-uma-égua durante boa parte da história. Mas daí ele era tão OMG fofo com a Tessa que a raiva passava na hora. O negócio é que a autora joga a gente dentro do livro, mesmo que essa não seja a nossa vontade, e te inclui naquela loucura toda. Ao fim das sete horas de tortura e desespero e lágrimas e suspiros, eu terminei o livro espumando de raiva. E sabe o que é o pior de tudo? Apesar de ser uma fanfic, tudo aquilo que foi narrado poderia ter acontecido na vida real de alguém. E isso me deixou mais (desculpa o palavrão, mas segurei a resenha toda e não dá mais) puta ainda.

Um conselho de amiga: se você tem uma vontade mínima de ler After (como a que eu tinha no início), foge que é cilada, Bino enquanto dá tempo. Porque uma vez que você entra, não tem como sair. Ignore os muitos erros de continuidade, a grande falta de bom senso da autora e se joga. Eu juro que vocês não vão se decepcionar.