19 de agosto de 2015

[Resenha] À Procura de Audrey - Sophie Kinsella

Autor(a): Sophie Kinsella
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501104632
Páginas: 336
Ano: 2015
Skoob
Avaliação: 5/5 + ♥

Sinopse: Audrey, 14 anos, leva uma vida relativamente comum, até que começa a sofrer bullying na escola. Aos poucos, a menina perde completamente a vontade de estudar e conhecer novas pessoas. Sem coragem de sair de casa e escondida por um par de óculos escuros, a luz parece ter mesmo sumido de sua vida. Até que ela encontra Linus e aprende uma valiosa lição: mesmo perdida, uma pessoa pode encontrar o amor.

Nunca tinha lido nada da Sophie, mas sempre ouvi todo mundo comentando super bem da sua escrita. À Procura de Audrey não segue a linha dos chick-lit que fizeram a fama da autora, mas a história simples e singela me conquistou totalmente.

Depois de sofrer bullying na escola (por motivos não explicados, mas que também não são necessários), Audrey se torna reclusa, sem vontade de enfrentar o mundo e seus “perigos” e eterna usuária de óculos escuros. Narrado pelo ponto de vista peculiar da protagonista, o livro apresenta não só a história de superação da personagem, como sua família um tanto quanto diferente.

Eu notei que os personagens da autora são muito bem estruturados, cada um com suas particularidades e um pouquinho de realidade necessária. Embora eu não duvide que existam mães como a da Audrey que surtem pelo filho passar mais de dez horas jogando no computador. A protagonista é extremamente cativante e frágil, e a forma como ela aos poucos vai se reerguendo é sutil e brilhante.

A adolescência já é um período conturbado e sofrer ataques dentro da escola só torna isso pior. Felizmente, o foco do livro não é no bullying e sim em como isso afeta. Mas não pense que isso tornará a narrativa melodramática ou entediante, pelo contrário, Audrey apresenta tudo de forma bem humorada e um tanto reflexiva. A história é muito bem dosada, com a medida certa de drama e humor.

A inserção de um romance pode parecer clichê, mas o papel de Linus na história não é apenas de ser um par romântico para Audrey. Ele a ajuda, de maneira compreensiva e sutil, conversa com ela e faz com que ela enfrente seus medos. Ele não a forçou a fazer nada, sendo sempre paciente e educado, e acredito que isso fez muita diferença na recuperação da menina.

A leitura ainda ensina uma lição importante para os leitores: você não precisa sempre ser uma pessoa alto astral. É normal se sentir triste, assim como é perfeitamente aceitável sentir medo. O que não podemos é deixar que isso nos afete tanto a ponto de não conseguirmos sair de casa e viver.

À Procura de Audrey é uma história linda sobre se encontrar no meio de uma tempestade interna, de pular suas barreiras (ou ao menos contorná-las) e botar a cara no sol. Foi um excelente primeiro contato com a autora e todos que gostam de história desse gênero deveriam ler.