6 de agosto de 2015

[Resenha] Rich e Mad - William Nicholson

Autor(a): William Nicholson
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501098566
Páginas: 304
Ano: 2015
Skoob
Avaliação: 2/5

Sinopse: Um drama sobre problemas reais, a envolvente história do primeiro amor, da primeira relação sexual e tudo entre um e outro. Um olhar contemporâneo e sincero sobre o primeiro amor e a descoberta da sexualidade. Mad sonha em se apaixonar perdidamente e em meio a encontros e desencontros acaba descobrindo que sua cara metade é o amigo Rich.

De início a sinopse de Rich e Mad me chamou a atenção por parecer mais ousada do que os livros YA que tinham a mesma proposta. Conforme comecei a leitura, percebi que o autor utilizou de um punhado de clichés, juntando com alguns pensamentos próprios, e desvirtuou completamente o enredo. Posso parecer chata, eu sei que na adolescência os adolescentes pensam em sexo, mas não tanto como os personagens desse livro.

O livro trata de muitos assuntos recorrentes à adolescência, amor platônico, confusão de sentimentos, primeira vez. Não esperava algo romantizado, porém algumas situações foram expostas de forma muito crua, que não refletem os conflitos da idade. Acredito que faltou sensibilidade ao autor nesses assuntos ou um maior aprofundamento.

A narrativa em terceira pessoa também não ajudou muito, pois em diversas cenas o narrador fazia comentários infelizes que não contribuíam em nada. Além disso, os personagens pareceram vazios, sem nenhum propósito real. Eu esperava um livro sobre descobertas e algumas discussões sérias sobre o assunto, e não foi esse o caso.

Uma situação em específico me incomodou muito no livro, sendo ela a violência contra mulheres. Todo mundo sabe que acontece, todo mundo sabe o medo que as vítimas possuem de denunciar, mas o que predominou nessa situação foi a aceitação de que isso é "normal". Eu não esperava um enredo policial que terminasse com o agressor preso, mas o combate da violência com a própria violência foi errado. Pior ainda foi o incentivo que Mad recebeu após isso.

No geral, fiquei bastante decepcionada com o livro. Eu não costumo gostar de enredos que tentem mostrar conflitos, mas que não os trabalham de forma correta. Não acredito que este seja um olhar contemporâneo e sincero, muito pelo contrário. Por outro lado, a escrita fluiu fácil, fazendo com que a leitura não empacasse, apesar de todos os problemas. A capa e a diagramação da editora ficaram muito boas.