26 de janeiro de 2016

[Órfãos de Séries] Gossip Girl

"Hello, Upper East Siders! Gossip Girl here. Your one and only source into the scandalous lives of Manhattan's Elite."

Se você conhece essa frase, provavelmente sabe que dia é hoje. Mas caso não saiba, no dia 26 de janeiro de 2012 o prefeito proclamou este dia como Gossip Girl Day. E lembrando disso eu pensei que seria legal fazer uma sessão nostalgia dessa série maravilhosa.

Baseada nos livros homônimos escritos por Cecily von Ziegesar, Gossip Girl estreou no dia 19 de setembro de 2007 na CW. A série segue a vida da classe ultra privilegiada de Manhattan, tendo como protagonistas Serena van der Woodsen, Blair Waldorf, Nate Archibald, Chuck Bass, Dan e Jenny Humpfrey. Mas isso vocês já sabem.

Eu adentrei no mundo de GG quando vi um comercial na Warner anunciando a série, lá nos meus 14 anos. Sempre gostei desse clima dramático, de confusão e gritaria, que as séries teen tem e logo eu me apaixonei pelo seriado. Fui procurar os livros para ler também, mas nesse caso considero que a série foi uma adaptação que funcionou melhor.

Acompanhei a série durante 4 anos, pois quando comecei a assistir já estava na segunda temporada. Foram várias noites assistindo os episódios, chorando com algumas cenas, morrendo de rir de outras. GG foi, sem dúvida, uma das melhores séries da minha adolescência. Afinal, quando eu tinha alguma dúvida pensava: "O que Blair Waldorf faria?".

Apesar dos muitos deslizes que a série cometeu, principalmente na quarta temporada, ela guarda um lugar especial no meu coração. Gossip Girl pode parecer uma série fútil, vazia e sem intuito nenhum, mas quando eu era mais nova aprendi várias coisas com ela. Aprendi a valorizar amizades, pois até Blair e Serena superaram suas rivalidades. Que o amor nem sempre nasce da forma mais convencional, que é preciso lutar por ele, e que se duas pessoas estão destinadas a ficar juntas, eventualmente elas encontram seu caminho de volta.

E que não precisamos esquecer, ou esconder, quem somos e assumir a mesma postura que uma família conturbada. Podemos fazer como Nate e construir um império por si só. Além disso, descobri que as pessoas que menos suspeitamos, podem ser as mais, digamos, culpas. Ou será que Dan Humpfrey discorda?

São tantos plots memoráveis que eu até esqueço do fiasco que foi a tentativa de um romance entre Dan e Blair. Ou as cenas da Vanessa como um todo.

Quando soube que a série seria cancelada, bateu um misto de tristeza e alegria. Eu sabia que não tinha mais pano pra manga, mas é difícil dizer adeus aos personagens que marcaram minha adolescência. Assisti ao último episódio com um sentimento agridoce, mas ele trouxe (quase) tudo que eu esperava. E agora preciso compartilhar com vocês meu episódios favoritos.

Como esquecer o episódio Victor, Victrola (S01E07) onde começou o tão famigerado, sofrido e dramático ship Chair? Eu fiz parte do time que torceu, chorou, vibrou e sofreu durante as seis temporadas com esse casal mais do que complicado.

Roman Holiday (S01E11), Serena faz a melhor surpresa do mundo para Dan e, desculpa se você não shipa, mas eu morro de amores por eles. Temos também o emocionante The Goodbye Gossip Girl (2x25) onde Chuck finalmente declara seus sentimentos para Blair e todos vibramos.

O episódio Valley Girls (S02E24) mostra um pouco do passado de Lily e eu acho incrível as relações entre passado e presente que existem. Apesar de odiar o plot com o Louis, o centésimo episódio da série, G.G. (S05E13) sempre me faz chorar, seja com a entrada da Blair com os dois pais, Chuck implorando para ela não casar.


Enfim, se eu continuar aqui saio narrando todos os episódios que eu amo (e não são poucos). Então é melhor terminar por aqui.

XoXo
Confira também o Órfãos de Séries de Glee:
http://www.entrelinhascasuais.com/2015/03/orfaos-de-series-glee.html