9 de fevereiro de 2016

[Resenha] Confissões de Inverno - Brendan Kiely

Autor(a): Brendan Kiely
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580414639
Páginas: 224
Ano: 2015
Skoob
Avaliação: 3,5/5

Sinopse: À medida que sua família se desintegra, Aidan Donovan, um adolescente de 16 anos, procura consolo em estimulantes químicos, no estoque de bebidas do pai e nas atenções do padre Greg, o único adulto que realmente o escuta.
O Natal chega e seu mundo entra em colapso quando ele reconhece o lado obscuro do afeto que o padre Greg lhe dedica. Enquanto tenta dar sentido à própria vida, Aidan conta com o apoio de um grupo de amigos desajustados: Josie, a garota por quem se apaixona; a rebelde e espontânea Sophie; e Mark, o carismático capitão da equipe de natação.
Confissões de inverno mostra as formas pelas quais o amor pode ser usado como uma arma contra a inocência – mas também pode, nas mãos certas, restaurar a esperança e até a fé.
O corajoso romance de estreia de Brendan Kiely expõe o mal que os segredos mais profundos que guardamos podem causar e prova que a verdade liberta e abre caminho para o amor.

Sempre tenho um pé atrás com narrativas que tratem sobre algum tipo de abuso. O meu medo de tornarem a situação frívola, ou até mesmo um pano de fundo, geralmente faz com que eu não aproveite muito bem a leitura. Não foi este o caso de Confissões de Inverno.

O livro de estreia de Brendan Kiely trata do assunto de forma sutil, porém séria. Funciona mais como uma crítica a uma situação recorrente que muitos ignoram. Tendo como protagonista o jovem Aidan, o livro mostra a vida luxuosa da família dele e como as aparências enganam. Principalmente se tratando do padre Greg.

Eu demorei a engrenar na leitura, não sei definir bem o que foi, mas algo na escrita do autor não fluiu nem me prendeu. Enxergo que o livro tinha muito potencial, porém eu não consegui notar que foi totalmente explorado. O assunto foi bem abordado, mas acredito que demorou um pouco para chegar ao ponto chave da situação.

A história não foca apenas em Aidan, mostrando também o seu abuso de medicamentos, utilizados como um escape. Outras pessoas são citadas, mas nenhuma delas representa mais do que um personagem à parte e isso me incomodou bastante. Mark, por exemplo, parecia que tinha mais a dizer e não passou de um mero coadjuvante.

Apesar desses pontos que me incomodaram, o livro trata o assunto de abuso sexual e pedofilia de forma bem realista. A forma como tentam manipular o pensamento dos envolvidos, modificar a situação a favor de outra pessoa e, principalmente, ocultar fatos, é algo que ocorre diariamente. O livro faz uma forte crítica a essa situação que ocorre na sociedade e muitos ignoram, ou escolhem não enxergar que isso acontece.

Confissões de Inverno é mais do que um drama ou um livro infanto-juvenil. A narrativa sutil, porém intensa, mostra um problema que não deve ser ignorado. Reconheço que nem todos irão gostar da história, mas é um livro que recomendo bastante.