25 de março de 2016

[Resenha] Três Chances - Desejos #2 - Alexandra Bullen

Autor(a): Alexandra Bullen
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501086945
Páginas: 304
Ano: 2016
Skoob
Avaliação: 4,5/5

Sinopse: Hazel sempre esteve sozinha. Abandonada pela mãe ainda bebê, ela foi mandada de lar em lar por toda a vida. Mas ao completar dezoito anos, o destino lhe preparou uma surpresa. Presenteada com vestidos mágicos, Hazel tem direito a três desejos. E tudo o que ela mais deseja é conhecer sua mãe.
É assim que a garota é transportada para o passado, numa chance única de mudar seu destino, se apaixonar perdidamente, e criar laços de amor com sua família. Mas para que possa refazer a história sem prejudicar seu futuro, Hazel precisa saber exatamente que desejos fazer.

Conheci a escrita da autora com o primeiro livro da série Desejos. Novamente me encantei com a narrativa leve e com os pequenos toques de drama e bom humor presentes.

Quando terminei Desejos pensei que a continuação também se trataria de Olivia, mas agradeço por ter sido apresentada a Hazel. Ela é órfã e muito fechada em seu mundo, mas tudo muda com seu aniversário de 18 anos. Afinal, qual presente seria melhor do que descobrir o nome de sua mãe biológica?

Como seria de se esperar, a trama apresenta novamente a Mariposa Missionária, que presenteia Hazel com três maravilhosos e poderosíssimos vestidos. Três chances de mudar o passado e ter o futuro com que sempre sonhou. Mas a protagonista percebe que não é assim tão fácil fazer escolhas e que tudo tem uma consequência.

Achei a personagem desta "continuação" bem mais madura do que Olivia. Seja por ter tido mais dificuldades ou porque a escrita de Alexandra amadureceu, o fato é que gostei mais deste. Hazel não é impulsiva, pelo contrário, ela pensa bastante nas ações e consequências (às vezes até demais) e isso foi um dos pontos positivos da história. Por fugir ao lugar comum dos livros teen, apresentando uma adolescente imatura que precisa amadurecer e tomar decisões difíceis no final.

A trama tem todos os elementos já conhecidos do gênero, porém a autora acrescentou um toque especial a ela, que gerou toda uma diferença. A viagem temporal é muito importante e ajuda a protagonista a enxergar o mundo de uma forma diferente. O foco aqui não é descobrir a identidade da mãe, mas sim acompanhar a personagem principal em suas escolhas.

Mesmo sendo mais séria que as adolescentes encontradas em livros parecidos, Hazel ainda tem muito o que aprender e é isto que ocorre conforme a história avança. Não é algo forçado, acontece de forma bem natural e dinâmica. Por falar nisso, a leitura fluiu bem fácil, e eu nem senti vontade de querer ir olhar o final (confesso que faço isso com mais frequência do que eu gostaria de admitir).

Não espere um desfecho dramático ou cheio de reviravoltas. Não é disso que o livro se trata e por este motivo que eu gostei tanto dele. A simplicidade em cada página, a fuga da mesmice, tudo isso contribuiu para que eu quisesse morar dentro dessa história.

Três Chances é um livro que poucos irão gostar, justamente por não ser clichêzão e mais ligado a contos de fada. Mesmo assim eu recomendo a todos que leiam, pois a moral que ele traz é maravilhosa.