25 de abril de 2016

[Resenha] O Primeiro Último Beijo - Ali Harris

Autor(a): Ali Harris
Editora: Verus
ISBN: 9788576864479
Páginas: 448
Ano: 2016
Skoob
Avaliação: 5/5 + ♥

Sinopse: “O primeiro último beijo” conta a história de amor de Ryan e Molly, de como eles se encontraram e se perderam diversas vezes ao longo do caminho. Na primeira vez em que eles se beijaram, Molly soube que ficariam juntos para sempre. Seis anos e muitos beijos depois, ela está casada com o homem que ama. Mas hoje Molly percebe quantos beijos desperdiçou, porque o futuro lhes reserva algo que nenhum dos dois poderiam prever…
Esta história comovente, bem-humorada e profundamente tocante mostra que o amor pode ser enlouquecedor e frustrante, mas também sublime. Na mesma tradição de P.S. Eu Te amo e Um Dia, O Primeiro Último Beijo vai fazer você suspirar e derramar lágrimas com a mesma intensidade.

A primeira coisa que você deve saber sobre esse livro é que você vai chorar. E muito. Ora as lágrimas vão ser de tristeza, ora de alegria. Mas mantenha em mente que é uma narrativa bem forte.

Contado pelo ponto de vista de Molly, o livro passeia entre recordações, postagens do blog de Molly, e o presente. Como se fosse um filme revisitado, o que inclusive fica claro na diagramação do livro, vamos conhecendo a história do casal. Isso foi um dos pontos que mais gostei, de como o livro é construído em torno dos beijos e tudo vai se entrelaçando, deixando o livro bem coeso.

Eu demorei um pouco a engrenar na narrativa, pois foi difícil me acostumar com a linha temporal. Isso aconteceu porque o livro vai e volta, não segue uma sequência imediata das datas. Porém, depois que consegui me acertar, não consegui largar o livro. A escrita da autora é muito envolvente e, apesar do tamanho avantajado do livro, eu consegui terminá-lo em poucos dias.

Os personagens foram muito bem descritos, com suas personalidades fortes e bem críveis. Senti falta de uma maior interação de Molly com os pais, mas entendi que a razão disto não ter sido muito bem explorado. Ryan é o típico galã de comédias românticas, mas isso não um faz um idiota, pelo contrário. Eu gostei muito de como ele não desistiu de Molly, mesmo depois das mil patadas e pisadas na bola que ela fez. Outras personagens que gostei bastante foram as melhores amigas da protagonista, Casey e Mia. A troca de farpas entre as duas é muito boa, sem contar o apoio que elas dão à Molly.

Existe uma carga emocional muito grande no livro, mesclada a alguns momentos mais leves, isso me deixou numa tensão e não querendo chegar ao final e descobrir o desfecho. Não vou mentir dizendo que não é dramática, pois é sim. O enredo todo trama do amor na forma real, dura, sofrida, mas que também proporciona alegrias enormes.

Eu tentei não chorar com o final (e falhei lindamente). Foi digno de filme mesmo, completamente emocionante. E passei um tempo com uma ressaca, pois precisava digerir a história. Creio eu que nem todos irão gostar do livro, principalmente por conta da linha temporal meio confusa. Mas eu recomendo fortemente que embarquem na leitura, pois vale muito a pena.